Sono e saúde: a importância de dormir bem

0
11
Sono e saúde

Como o sono afeta nossa saúde? Depois de um dia exaustivo e durante intervalos de um dia cansativo, o sono é uma de nossas fontes de energia. A necessidade de descansar é algo comum e necessário a todo ser humano, não somos máquinas e necessitamos nos recompor diariamente, assim como na alimentação e assim como precisamos dos procedimentos médicos e odontológicos aparelho ortodôntico, por exemplo, para nos manter. O sono possui diversos fatores de importância e não possui apenas a finalidade de relaxamento.

É muito comum ouvimos que o ideal é dormir 8 horas por dia, e essa informação não é inventada. O sono, além de nos descansar é o que mantém o equilíbrio do nosso sistema imunológico, do neurológico, endócrino e de várias outras funções. Veja os demais motivos que fazem o sono ser tão importante para nossa saúde:

Dormir muito é benéfico?

De acordo com dados do Instituto do sono, a insônia atinge por volta de 40% dos brasileiros. A insônia é um dos mais comuns distúrbios do sono, porém se trata apenas de um sintoma e não de uma doença; mostrando que há um desequilíbrio no organismo. Fatores externos como os biológicos, sociais, psicológicos, cognitivos, comportamentais e genéricos, também podem estimular a insônia.

O tempo de sono ideal é de sete a nove horas por dia, um tempo menor ou maior do que o estipulado pode desencadear danos, tanto para a saúde física quanto à mental. Em situações onde há demasia de sono, pode se remeter a doenças do sistema nervoso, como a narcolepsia e hipersonia diurna. Demais patologias clínicas como hipotireoidismo, doenças autoimunes, insuficiência dos rins ou fígado e a depressão, podem ter como introdução o excesso de horas de sono.

Como obter a qualidade do sono?

A qualidade do sono exige alguns cuidados como: manter uma dieta balanceada; com alimentos leves antes de se deitar, evitar contato ou aproximação com fontes luminosas e de ruídos sonoros; antes e durante o sono, ingerir fontes energéticas apenas de 4 a 6 horas antes de dormir, manter uma rotina de horários e vestir roupas confortáveis.

Há demais restrições para se garantir um sono de qualidade; um hábito de atividade física até com o avanço da idade pode impedir com que haja despertares várias vezes durante a noite, dormir 30 minutos durante à tarde pode influenciar na melhora do humor e do condicionamento, além de que tomar um banho morno prestes a se deitar pode relaxar o corpo e ajudar no processo.

O que um sono regulado pode evitar?

Obesidade

É justamente durante o sono que o organismo produz o hormônio chamado leptina, que possui a finalidade de transmitir a sensação de saciedade. Portadores de apneia do sono e insônia tendem a se sentir mais fome por meio de sua falta, fazendo com que sintam vontade de comer, mas sem estarem realmente com fome. Também é durante o sono que nosso corpo queima calorias e dormir menos de oito horas por dia pode reduzir 55% dessa função.

Diabetes

Noites mal dormidas podem fazer com que o corpo fique mais resistente à insulina. Segundo uma pesquisa realizada em Northwestern University, dos Estados Unidos, em 82% dos pacientes diabéticos que não conseguiam dormir direito e tiveram o seu sono supervisionado, se foi possível ser identificado a resistência à insulina.

Hipertensão

O sono desregulado leva ao estresse e faz com que a pressão sanguínea cresça, ocasionando a hipertensão a médio prazo. Pesquisadores da Universidade de Montreal, no Canadá, descobriram que a hipertensão causada pela insônia atinge até mesmo os pacientes sem inclinação à doença.

Memória

Quem apresenta um sono regulado acumula melhor as informações que são lhe dadas no cotidiano. De acordo com pesquisadores da Universidade de Lubeck, na Alemanha, a produção de proteínas de conexões neurais também acontece nas horas de sono, sendo elas essenciais para o conhecimento e recordação.

Depressão

Indivíduos que apresentam um sono de menos de seis horas tendem a desenvolver a depressão. Essa afirmação faz parte do estudo realizado pela Cleveland Clinic Sleep Disorders Center, localizada nos Estados Unidos, que detectou que pessoas que dormem de seis a nove horas possuem mais entusiasmo e são mais saudáveis.

Doenças cardiovasculares

Segundo pesquisadores da Warwick Medical School, dos Estados Unidos, a falta do sono em longo prazo ou despertar muitas vezes durante o sono, pode estar ligado a acidentes vasculares cerebrais, doenças cardiovasculares e ataques cardíacos. Esses pesquisadores investigaram por 25 anos cerca de 470 mil pessoas em oito países, como Estados Unidos, Reino Unido, Suécia e Japão.

Os resultados indicaram que dormir pouco leva ao descontrole na produção dos hormônios, que pode encaminhar para o colesterol alto, derrames cerebrais e doenças cardiovasculares. Dormir por volta de sete horas por dia diminui a chance de desenvolver doenças crônicas e faz com que você se proteja de danos futuros.

Para adquirir os benefícios que uma boa noite de sono pode oferecer e garantir uma melhor qualidade de vida, consulte um médico especialista. Não lute sozinho contra o cansaço e recupere a sua saúde e motivação de cada dia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here