terapia hormonal na menopausa

A terapia hormonal na menopausa consiste na reposição dos hormônios femininos estrogênio e progesterona, que têm a produção diminuída com a idade, principalmente com o início do climatério — que pode ocorrer próximo aos 40 anos e significa a fase final da vida reprodutiva da mulher.

Não são incomuns as mulheres que relatam desconfortos associados à menopausa e ao climatério, o que justifica a intervenção médica com adoção da terapia hormonal na menopausa. No entanto, alguns aspectos devem ser considerados pelo ginecologista e pela paciente antes da opção pelo tratamento. Saiba mais a seguir!

Quais os benefícios da terapia hormonal na menopausa?

Antes de entender quais os benefícios da terapia hormonal na menopausa que justificam o início do tratamento, é importante que a paciente tenha consciência dos motivos que fazem essa conduta ser necessária.

A alteração hormonal desencadeada pelo climatério e menopausa pode acarretar uma série de alterações no organismo que comprometem o bem-estar e qualidade de vida da mulher, devido a menor produção de estrogênio e progesterona, incluindo:

  • Ciclos menstruais irregulares;
  • Irritabilidade e mudanças de humor;
  • Ondas de calor;
  • Insônia;
  • Alterações no trato urinário;
  • Suor noturno;
  • Redução da libido;
  • Ressecamento da pele;
  • Maior tendência a problemas ósseos, como osteoporose.

Devido a esses sintomas incômodos, a terapia hormonal na menopausa é recomendada para amenização desses quadros, sendo essa a principal vantagem do tratamento.

Além do alívio dos sintomas, a mulher poderá ter ganhos significativos de qualidade de vida e bem-estar, pois os benefícios do tratamento incluem:

  • Aumento da libido;
  • Redução das chances de problemas ósseos;
  • Melhora da qualidade da pele;
  • Redução das chances de câncer de intestino;
  • Manutenção da saúde dos músculos e tecidos urogenitais.

Apesar dessas vantagens, o início da terapia hormonal na menopausa deve ser conversado com um ginecologista especializado e de confiança, pois também pode apresentar efeitos colaterais como outros tratamentos medicamentosos.

Quando iniciar a terapia hormonal na menopausa?

A terapia hormonal na menopausa apresenta efeitos colaterais no longo prazo que podem contraindicar o tratamento, incluindo chances aumentadas de desenvolver câncer de mama e câncer de endométrio.

Por conta dessas questões, é importante que o ginecologista responsável avalie o quadro de saúde da paciente, ponderando se os benefícios da terapia hormonal na menopausa superam os riscos futuros em decorrência do tratamento.

Outro fator relevante é que o uso deve ser monitorado, visando identificar efeitos colaterais cotidianos que reduzam os benefícios da opção. Mulheres com tendência a câncer influenciado por estrogênio, problemas de trombofilia ou tromboembolismo, lesões endometriais ou mamárias e doenças do fígado devem ser criteriosamente avaliadas.

A recomendação é que a reposição hormonal seja realizada por até 5 anos, pois períodos mais extensos elevam as chances de problemas decorrentes do tratamento, reduzindo os ganhos na qualidade de vida no longo prazo.

Por conta dessas particularidades do tratamento, a recomendação só pode ser realizada em uma clínica ginecológica de confiança, após avaliação detalhada do quadro de saúde da paciente e considerando as questões individuais de forma que a terapia hormonal na menopausa seja segura e eficaz contra os sintomas da menopausa e do climatério.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *