“Não vou esperar não. Tenho problema de coluna e não aguento ficar muito tempo em pé nessa fila”, disse Rosiclei Pacheco, 66, à reportagem da Folha. A dona de casa estava irritada com a vacinação contra a Covid-19 na UBS Prof. Humberto Cerruti, na Vila Cisper, zona leste da capital paulista.

No início da tarde desta terça-feira (20), Rosiclei procurava uma fila específica para pessoas que deveriam tomar a segunda dose de uma das vacinas disponíveis, mas precisou se misturar aos que aguardavam pela primeira dose. Uma segunda fila no pequeno pátio da UBS reunia pessoas que queriam receber a vacina contra a gripe.

O tempo foi passando, e o medo da aglomeração fez a dona de casa desistir de concluir a sua imunização. “Eu venho outro dia quando isso aí estiver melhor.”

Minutos depois, outra mulher, que falou com a reportagem sem se identificar e que estava na UBS para receber a segunda dose, também abandonou a fila.

Moradores da cidade de São Paulo têm enfrentado problemas para concluir a imunização contra o coronavírus. A Folha visitou cinco locais de vacinação na cidade e notou que a desorganização e a falta de filas separadas para atender quem precisa da primeira e da segunda dose somadas à grande demanda e ao número insuficiente de profissionais de saúde têm causado lentidão nos atendimentos.

Na UBS Prof. Humberto Cerruti, os profissionais de saúde se revezavam na aplicação de quem entrava na unidade e quem chegava de carro em um espaço montado no lado de fora da unidade. Segundo um funcionário que não quis se identificar, os problemas são maiores no início da tarde, porque o número de funcionários diminui no horário de almoço.

A maioria dos que estão buscando a segunda dose são pessoas mais velhas e que podem precisar de mais cuidados. Elas têm esbarrado com gente mais jovem que ainda está iniciando a imunização pelos 600 locais de vacinação espalhados na cidade. Nesta semana, cerca de 740 mil moradores com idades entre 30 e 34 anos foram incluídos no calendário de vacinação contra a Covid-19.

Mais gente à procura da vacina fez piorar o atendimento da UBS de Itaquera, também na zona leste da cidade. As doses são aplicadas num espaço que também faz coleta de material biológico para exames clínicos e está ao lado da farmácia, que entrega medicamentos gratuitos à população.

Os serviços disponibilizados em espaços tão próximos têm gerado aglomeração. A servidora Kátia Vidal, 53, tentava mais uma vez receber a segunda dose da vacina na terça (20). Na segunda (19), ela ficou 1h45 na fila e desistiu da espera porque não tinha mais tempo de horário de almoço.

Quando falou com a Folha, ela segurava a senha de número 63. Minutos depois, recebeu a numeração 58, mas sem saber se conseguiria tomar a segunda dose de Coronavac. “É muita bagunça e desorganização. Eu vejo também que são muitos procedimentos para poucos funcionários”, disse a servidora.

Quando foi receber a primeira dose, ela também percebeu que a unidade de Itaquera só começou a aplicar as vacinas contra a Covid-19 duas horas depois de já estar aberta. “A demanda de vacinas que não sejam de Covid por aqui é muito grande”, conta.

A Folha esteve ainda nas UBS Dr. Humberto Pascale, em Santa Cecília (centro), na UBS Dr. Manoel Joaquim Pera, na Vila Madalena (zona oeste) e no Centro de Saúde da Dr. Arnaldo. As três unidades tinham filas específicas para atender as pessoas com a segunda dose e funcionários para cadastrar os lotes das vacinas no cartão de vacinação.

Segundo a gestão de Ricardo Nunes (MDB), a população pode monitorar o fluxo da vacinação pelo Filômetro, uma ferramenta online que informa se os postos com vacina registram lotação.

Para quem busca a segunda dose, a prefeitura recomenda a ida aos locais de vacinação à tarde porque neste período a procura por vacina cai. Diz ainda que é preciso realizar o pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) para agilizar o tempo de atendimento.

Sobre os problemas apontados nas UBSs da zona leste, a Secretaria Municipal de Saúde informou, por nota, que vai reorientar as unidades para priorizar o atendimento aos idosos que estiverem nas filas. Disse também que nem todas as unidades conseguem separar filas para a primeira e segunda doses devido ao tamanho do espaço físico.

A Coordenadoria Regional de Saúde Leste também afirmou, por nota, que as pessoas passam por triagem e são direcionadas para filas distintas de primeira e segunda dose da vacina contra a Covid-19 para evitar aglomeração dentro da UBS Prof. Humberto Cerruti.

A coordenadoria também disse que o quadro de funcionários das duas UBSs está completo e que o volume de atendimento é esperado de acordo com a redução da idade para vacinação. Sobre a UBS de Itaquera, afirmou que as salas de vacinação iniciam seus atendimentos às 7h.

Fonte folha.uol.com.br/equilibrioesaude

Recommended Posts