A hepatite medicamentosa é uma grave inflamação do fígado causada pelo uso prolongado de alguns tipos de medicamentos, especialmente aqueles que têm capacidade para causar irritação do fígado, como o Paracetamol ou a Nimesulida, o que pode resultar em hepatite aguda ou hepatite fulminante, por exemplo.

O desenvolvimento da hepatite medicamentosa pode estar relacionada, em alguns casos, com o uso em excesso de alguns medicamentos ou com a sua toxicidade, o que faz com que o remédio atinja diretamente as células do fígado. Em outros casos, a hepatite medicamentosa pode acontecer devido à hipersensibilidade da pessoa a determinado medicamento.

A hepatite medicamentosa não se pega pois ela não é contagiosa, sendo somente causada pelo uso de substâncias que prejudicam o funcionamento do fígado.

Hepatite Medicamentosa: o que é, causas, sintomas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas da hepatite medicamentosa surgem de forma repentina, normalmente após o uso do medicamento, sendo os principais sintomas:

  • Febre baixa;
  • Cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos;
  • Coceira pelo corpo;
  • Dor no lado direito do abdômen;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Mal-estar;
  • Urina escura como cor de coca-cola;
  • Fezes de cor clara como argila ou massa de vidraceiro.

É importante que os sintomas da hepatite medicamentosa sejam identificados rapidamente, pois quando o tratamento é feito nas fases iniciais da doença, é possível controlar os sintomas e diminuir a inflamação do fígado.

Teste online de sintomas de hepatite

Caso tenha suspeita de que possa estar com algum tipo de hepatite, selecione o que está sentindo para saber o seu risco:

Como é feito o diagnóstico

Quando há suspeita de hepatite medicamentosa, o médico normalmente solicita o hepatograma, que corresponde a um grupo de exames de sangue que são solicitados para avaliar o funcionamento do fígado, sendo os exames realizados TGO, TGP, GGT, albumina, bilirrubina, lactato desidrogenase e tempo de protrombina. Esses exames normalmente são solicitados juntos e fornecem informações importantes sobre a condição do fígado, estando alterados quando há alguma lesão, já que são marcadores muito sensíveis, além da solicitação da dosagem sanguínea de medicamentos que se suspeita que tenham causado a hepatite.

Além destes exames, o médico também pode pedir a biópsia do fígado para auxiliar o diagnóstico e diferenciá-lo de outros tipos de hepatite. Veja mais sobre os exames que avaliam o fígado.

O que pode causar hepatite medicamentosa

A hepatite medicamentosa pode ser causada por anabolizantes, produtos tóxicos utilizados em ambiente industrial e medicamentos, sendo os principais:

Paracetamol Nimesulida Tiazolidinedionas
Eritromicina Estatinas Tolcapona
Amiodarona Antidepressivos tricíclicos Fluoroquinolonas
Tetraciclinas Isoniazida Rifampicina
Acetaminofeno Halotano Valproato de sódio
Fenitoína Amoxicilina-clavulonato Extrato de valeriana
Oxifenisatina Metildopa  

Em alguns raros casos, o Roacutan, um medicamento utilizado para o tratamento da acne severa, pode causar hepatite medicamentosa, mas que desaparece com a diminuição da dose do medicamento ou a sua suspensão.

É importante ressaltar que a hepatite medicamentosa não ocorre em todos os pacientes que tomam estes medicamentos, mas sim naqueles possuem uma maior sensibilidade a estes ou que fizeram uso em grandes doses, causando toxicidade ao fígado.

O uso de Ivermectina pode causar hepatite medicamentosa?

A hepatite medicamentosa é uma complicação pouco comum, no entanto, tende a acontecer em pessoas que utilizam algum medicamento em doses elevadas, por um período de tempo superior ao recomendado e sem orientação médica.

Uma vez que a ivermectina está indicada para o tratamento agudo de infecções por parasitas, não se conhece quais podem ser seus efeitos quando utilizada muito frequentemente ou por um longo prazo. Assim, se utilizada de forma incorreta, é possível que a ivermectina possa causar hepatite medicamentosa.

O ideal é que o uso da ivermectina seja sempre feito com orientação de um médico, seguindo à risca a dose e o tempo de tratamento indicados. Veja em que situações é indicada a ivermectina e sua relação com a COVID-19.

Como evitar a hepatite medicamentosa

Como formas de prevenção da hepatite medicamentosa recomenda-se só tomar medicamentos receitados pelo médico e nunca exceder as doses recomendadas.

Além disso, pessoas que trabalham em ambientes industriais e são diariamente expostos a produtos tóxicos, devem utilizar vestimentas adequadas e máscaras para evitar a inalação desses produtos, evitando a irritação do fígado e desenvolvimento da hepatite medicamentosa.

Como é feito o tratamento

O tratamento para hepatite medicamentosa consiste na suspensão imediata do medicamento, ou a exposição a qualquer substância tóxica que pode ter causado a doença.

Quando esta medida não é o suficiente, o médico pode prescrever corticoides por um período de aproximadamente 2 meses ou até a normalização dos exames do fígado. Normalmente após 1 a 3 anos o paciente deve ser novamente examinada para avaliar como está seu fígado.

O que comer na hepatite medicamentosa

A dieta para hepatite medicamentosa consiste em beber bastante água e aumentar o consumo de alimentos naturais como legumes, verduras, frutas e cereais, diminuindo o consumo de alimentos ricos em gorduras e as bebidas alcoólicas.

Este tipo de alimentação é importante para facilitar a desintoxicação do fígado, pois estes tipos de alimentos são mais facilmente digeridos e o fígado é menos requisitado. Veja mais detalhes da alimentação neste vídeo:

Fonte tuasaude.com

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *