A dermatose papulosa nigra é uma condição da pele caracterizada pelo aparecimento de pequenos pontinhos na pele, chamados de pápulas, de coloração marrom ou preta, principalmente no rosto, pescoço e tronco. Essas pápulas não doem e nem coçam e podem se juntar formando placas maiores de pápulas.

Esta condição é mais comum em pessoas com pele negra e asiáticos e podem acontecer em qualquer idade, no entanto é mais frequente de ser observado em pessoas a partir os 60 anos. A dermatose papulosa nigra está normalmente associada a questões genéticas, no entanto é possível que o seu surgimento esteja associado à exposição solar constante.

Essa situação não representa risco para a saúde e nem causa sinais ou sintomas e, por isso, não é necessário realizar tratamento. No entanto, é possível realizar alguns procedimentos dermatológicos com fins estéticos para remover as pápulas ou melhorar o seu aspecto.

Dermatose papulosa nigra: o que é, causas, sintomas e tratamento

Principais sinais e sintomas

Os sinais e sintomas característicos da dermatose papulosa nigra são o surgimento de múltiplas pápulas, de cor marrom ou preta, arredondadas, planas e superficiais, que não causam dor. Geralmente, numa fase inicial, as lesões apresentam uma superfície lisa e, mais tarde, podem tornar-se ásperas, semelhantes a verrugas ou apresentar um formato filiforme.

Possíveis causas

A dermatose papulosa nigra está normalmente relacionada com fatores genéticos, que podem influenciar o desenvolvimento do folículo pilossebáceo, resultando no aparecimento das pápulas. Dessa forma, é possível que as pessoas que tenham histórico familiar de dermatose papulosa nigra também a desenvolva ao longo do tempo.

Além disso, acredita-se que o aparecimento das pápulas também esteja relacionada com a exposição solar, isso porque aparecem com mais facilidade em regiões do corpo que ficam mais expostas ao sol.

Como é feito o tratamento

A dermatose papulosa nigra não necessita de tratamento porque não causa dor nem desconforto. Porém, por razões estéticas, pode-se consultar um dermatologista e proceder à remoção das pápulas através de diferentes técnicas, como curetagem, laser, excisão, eletrofulguração ou aplicação de nitrogênio líquido, por exemplo.

Fonte tuasaude.com

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *