O que é depressão pós-parto e como reconhecê-la?

O que é depressão pós-parto e como reconhecê-la

O que é depressão pós-parto e como reconhecê-la? Após o parto, você pode sofrer um distúrbio de humor, o qual muitas vezes pode estar associado a uma condição comum que acontece na gravidez, mas pode ser muito grave se não tratado corretamente.

Você sabe o que é depressão pós-parto? Nas quatro semanas após o parto, entre 40% e 60% das mulheres experimentam um distúrbio emocional que pode durar alguns dias e consiste em um estado de tristeza, choro frequente, ansiedade ou dificuldade para dormir.

Normalmente, esses sintomas desaparecem espontaneamente, mas também podem aumentar e durar com o tempo, é o que se conhece como depressão pós-parto.

Nesse caso, aos sintomas mencionados, acrescentam-se alguns mais graves, como a sensação de desesperança e inutilidade na relação com o bebê, ou mesmo o fato de perder o interesse por ele.

Neste artigo, apresentamos algumas informações que a ajudarão a entender melhor o que é depressão pós-parto. Mas lembre-se de que se você está sentindo esses sintomas e acha que pode estar imerso neles, é importante ir ao hospital e solicitar atendimento médico.

O que é depressão pós-parto?

Se você se pergunta o que é depressão pós-parto e quais são as causas que podem fazer com que ela afete você, é importante estar ciente de que não existe uma causa única e que pode ser uma mistura de fatores emocionais e físicos.

Alguns desses fatores podem ser os seguintes:

  • O parto faz com que os níveis dos hormônios progesterona e estrogênio caiam rapidamente, resultando em uma alteração química no cérebro que pode causar mudanças no humor.
  • O descanso necessário para a recuperação pós-parto não é atendido devido à chegada do bebê, e não dormir o suficiente pode levar ao cansaço e desconforto físico. Isso pode torná-la mais suscetível à depressão pós-parto.
  • As mudanças pelas quais você passa em seu corpo como resultado da gravidez e do parto podem fazer você se sentir desconfortável e podem se tornar um fator de risco para depressão pós-parto.
  • Outro fator que pode causar esse transtorno são as mudanças nas relações sociais e de trabalho.
  • Estar em constante preocupação se você é ou não capaz de ser uma boa mãe.
  • O fato de receber pouco ou nenhum apoio da família, amigos ou até mesmo do parceiro.

Cerca de 10% das mulheres apresentam depressão durante a gravidez, esse distúrbio tem alta probabilidade de persistir após o parto se não for diagnosticado e tratado no momento certo.

Confira também: Ensaio gestante Vila Formosa: Conheça o melhor estúdio da região

Sintomas da depressão pós-parto

Os sintomas da depressão pós-parto são quase iguais aos de uma depressão comum em outras épocas da vida. Embora neste caso haja o fator de como é administrado em relação ao bebê, uma vez que podem ocorrer os seguintes sintomas específicos:

  • Sentir medo de ficar sozinha com seu bebê.
  • Não ser capaz de cuidar do seu bebê ou de você mesma.
  • Ter preocupação excessiva com o bebê ou, inversamente, ter pouco ou nenhum interesse por ele.
  • Ter sentimentos negativos em relação ao seu bebê, a ponto de ter pensamentos de prejudicá-lo. Este é o mais sério dos sintomas, se ocorrer, deve discuti-lo imediatamente com um médico especialista.

Outros sintomas menos específicos relativos à relação com o bebê:

  • Alterações no apetite.
  • Sensação de irritabilidade e agitação constantes.
  • Sentimento de culpa ou inutilidade.
  • Não tem interesse em realizar atividades.
  • Falta de concentração e problemas com tarefas específicas no trabalho ou em casa.
  • Ansiedade constante
  • Pensamentos de suicídio
  • Incapacidade de dormir.
  • Falta de energia no dia a dia.

Estas são algumas noções principais para saber o que é depressão pós-parto que pode ajudá-la a reconhecê-la e saber se você deve consultar um especialista.

O que faz uma clínica de tratamento capilar?

O que faz uma clínica de tratamento capilar

Uma clínica de tratamento capilar é um espaço onde se aplicam técnicas científicas para a contenção e redução da queda de cabelos, um problema que atinge muitos brasileiros. A fase adulta costuma proporcionar este desagradável em muitos homens e mulheres, o que os leva a buscar por soluções médicas.

Em uma clínica de tratamento capilar, a queda de cabelo e a rarefação dos fios são controlados através de métodos que passam por consumo de medicações a transplante capilar. O médico responsável pelo caso avalia o quadro do paciente e entende suas dores e necessidades, de modo a ajudá-lo da melhor forma possível.

Como uma clínica de tratamento capilar pode ajudar?

Antes de mais nada, é preciso compreender os principais fatores que contribuem para a queda de cabelo. Dentre os quais pode-se elencar, merecem destaque:

  • Alimentação desregrada;
  • Estresse;
  • Tração exagerada dos fios, atenuada por quem utiliza penteados como tranças e rabos de cavalo;
  • Herança genética;
  • Uso de determinados tipos de medicamentos;
  • Desequilíbrios hormonais;
  • Doenças do couro cabeludo;
  • Doenças autoimunes.

Seja qual for o motivo, pessoas de todas as faixas etárias se incomodam com a queda de cabelo e buscam ajuda em clínica de tratamento capilar. O problema, desagradável, pode afetar a autoestima dos pacientes.

Como evitar a queda de cabelo

Existem algumas ações que podem ajudar na prevenção da queda de cabelos. Isso pode acontecer, salvo em exceções como os casos de fator genético ou hormonal. Tais episódios são conhecidos como calvície feminina e calvície masculina. São nestes casos que se deve buscar ajuda em uma clínica de tratamento capilar.

Em alguns casos, a queda capilar pode ser provocada por ausência de determinadas vitaminas no organismo, estresse, problemas na tireoide ou uma alimentação desregulada. Através de exames de rotina, estes problemas podem ser identificados e controlados com tratamentos capilares mais apropriados.

Os diferentes tipos de tratamento

Em uma clínica de tratamento capilar, podem ser aplicadas várias soluções para conter a queda de cabelos. Uma das mais comuns é a indicação de fármacos. Existem alguns muito comuns, como o Minoxidil, famoso por bloquear os derivados da testosterona, sendo muito útil para combater a calvície masculina. Já a flutamida é mais indicada para ajudar na queda de cabelos de mulheres.

A finasterida também é outro fármaco bastante utilizado em tratamentos capilares. No entanto, é importante reforçar que o uso de nenhuma dessas opções é recomendável sem uma orientação médica, já que podem causar efeitos colaterais.

O transplante capilar também é uma medida de combate à queda de cabelos. O procedimento remove fios de áreas não afetadas para transplantá-los para as regiões calvas. Ele é utilizado em duas técnicas: FUE e FUT.

O FUE é um tratamento cirúrgico que possibilita um resultado natural, uma vez que as unidades foliculares são removidas individualmente da área doadora. Já no caso do FUT, que se caracteriza na remoção de uma faixa de couro cabeludo das laterais e da parte posterior do crânio, utiliza os folículos capilares não acometidos pela queda.

Embora mais rápida que a técnica FUE e com um custo menor, a FUT deixa uma cicatriz linear no couro cabeludo, possuindo uma recuperação levemente mais dolorosa. Se você está com problemas de queda de cabelo, não deixe de buscar uma clínica de tratamento capilar para que o procedimento mais adequado para o seu corpo seja indicado.

Quais danos o tabaco pode trazer para sua saúde?

É surreal ver que há 30 anos atrás, fumar em ambientes fechados e propaganda de cigarro eram coisas normais.

Pior ainda é descobrir que há 50 anos atrás, o cigarro era visto como um benefício para saúde, famosas marcas utilizavam até de médicos para anunciar seus cigarros.

Hoje em dia, é sabido que o cigarro não traz nenhum benefício sequer para a saúde.

O vício e a dependência são um grande problema que aflige a sociedade e ainda é a causa de muitos óbitos por todo o mundo onde há uma forte campanha internacional, o stop smoking.

Para você ter uma ideia do malefício que o cigarro traz, saiba que em uma única tragada, a pessoa está inalando mais de 4.720 substâncias tóxicas como monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína, naftalina e fósforo (para matar rato).

Além de outras 43 substâncias cancerígenas como: arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, resíduos de agrotóxicos além de substâncias radioativas como o Polônio 210.

Se já não bastasse o fósforo para acender, o cigarro em si já tem a substância.

Para os fumantes, isqueiros como isqueiro maçaricoking blunt ou seda smoking, são acessórios essenciais no seu dia a dia. Mas não fumar é o ideal.

Hoje em dia, existe uma série de medidas que fazem a prática do fumo ser um pouco mais inibida, como a proibição de fumar em locais fechados, bem como ônibus, bancos, cinemas, teatros e outro qualquer tipo de lugar comum.

Só o fato de não se pode fumar em locais fechados diminui drasticamente a quantidade de cigarros que uma pessoa pode fumar.

Levando em conta que essa pessoa precisa trabalhar em um local fechado, por exemplo, só consegue fumar se sair do local.

Quais os malefícios para a vida de quem consome tabaco?

Essa é a causa direta de mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica, que é a bronquite e enfisema pulmonar.

Como também por diferentes tipos de câncer como o de pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado.

O cigarro ainda causa doença coronariana como angina e infarto, doenças cerebrovasculares como o acidente vascular cerebral como aumenta o risco de desenvolver doenças como tuberculose, infecção respiratória, úlcera gastrintestinal, infertilidade, osteoporose e outras doenças. Por prejudicar a circulação sanguínea, o cigarro ainda causa impotência sexual nos homens.

Quando você parar de fumar, em coisa de minutos a sua pressão já volta ao normal.

Em um ano você já reduz o risco de problemas cardíacos, em 5 anos, o risco de diversos tipos de câncer é o mesmo de um não fumante. Enfim, aos poucos, tudo volta ao normal e você se livra desse vício.

Deu para perceber o quanto o tabaco pode fazer mal para a vida de uma pessoa? Se você começou a fumar por agora, pare o quanto antes.

Se você já é fumante de longa data e tem muita vontade de parar, procure uma ajuda para poder se livrar do tabaco.

Gripe: o que é, prevenção e formas de tratamento

Gripe

Marcada principalmente por dores musculares e febre, a gripe é uma das principais e mais comuns infecções virais. Caracterizada por ser uma virose de inverno, não se desenvolve apenas nessa estação do ano.

É frequentemente confundida com um resfriado, mas não possui as mesmas causas e os mesmos sintomas dessa complicação.

Pode ser prevenida por pequenos cuidados dia-a-dia, mas possui outras formas de tratamento que vão além da medicação por paracetamol.

Saiba mais sobre a gripe, sobre sua ação preventiva e suas formas de tratamento:

O que é a gripe?

A gripe é uma virose vinda do vírus Influenza, que atinge e danifica o sistema respiratório. Essa infecção é transmitida por espirros, tosse e pelo contato às secreções de uma pessoa contaminada por objetos compartilhados.

O vírus Influenza é comumente marcado por alterações e mutações anuais, o que faz com que os sintomas possam ser identificados mesmo que a pessoa já os tenha adquirido anteriormente.

Outra característica do vírus é a sua capacidade de sobrevivência em meio a suspensão no ar em meio às estações de inverno e outono. Logo, durante esses períodos deve-se ter a preocupação de manter os ambientes arejados, com uma boa circulação do ar.

Sintomas da gripe

Os sintomas e a gravidade da gripe dependem das particularidades e das limitações de cada organismo. No entanto, em geral, são sentidos: dores de cabeça, coriza, tosse seca, fadiga, dores localizadas, mal-estar e uma febre acima de 38°C.

Uma vez que os sintomas, assim que identificados, não forem tratados, a gripe pode desencadear em uma pneumonia.

Qual a diferença entre gripe e resfriado?

Tendo em vista os sintomas parecidos, assim como a forma de transmissão, a gripe e o resfriado são constantemente confundidos. No entanto, suas causas se diferem.

O resfriado se trata da gripe em seu estágio inicial, em e seu estágio básico e difícil detecção. Contudo, os vírus que levam ao resfriado não são os mesmos do da gripe e que interferem no sistema respiratório de forma menos intensa.

Ao contrário da gripe, o resfriado não se origina dos vírus de subtipos como o H1N1, e podem ser advindos de diversos outros, dentre eles o rinovírus.

Prevenção da gripe

A ação preventiva à infecção pela gripe ocorre em base a cuidados cotidianos voltados à higiene e a aglomerações. Dentre alguns cuidados preventivos estão: Lavagem constante das mãos, uso frequente do álcool em gel e a vacinação em dia.

Evitar locais lotados e com grande fluxo de pessoas também faz parte da lista, além de que, caso esteja infectado, evitar sair de casa é essencial para não acabar contaminando outras pessoas. Cobrir a boca e o nariz ao tossir também é uma forma de conter a proliferação da virose.

Formas de tratamento

O nosso organismo já é capaz de combater o resfriado e a gripe, logo, o tratamento de ambas é baseado na medicação por analgésicos como o paracetamol, e antitérmicos, focando na redução dos sintomas.

A medicação por medicamentos diretos antivirais deve ser adquirida por meio de uma prescrição médica. Essas complicações, mesmo que consideradas leves, não devem ser subestimadas, levando em conta que podem desencadear outras doenças.

O médico deve ser consultado assim que o resfriado, assim como a gripe, for perceptível, além de que deve ser exigido uma boa ingestão de líquidos e o bom descanso do paciente.

O repouso é essencial, já que manter a vida ativa pode ser bastante prejudicial para a recomposição do organismo. Beber bastante líquido, por sua vez, ajuda a eliminar os mucos presentes nas vias respiratórias. Suco de laranja e limão com mel são bem-vindos.

Não deixe de vacinar

Mesmo tomando todos os cuidados, a melhor forma de realizar a prevenção da gripe é através do calendário vacinal. Seguir ele corretamente é a chave para a evitar a incidência, não só da gripe e suas fases, mas também de uma série de outras enfermidades.

A vacina da gripe é capaz de imunizar cerca de 70% a 90% de pessoas dessa complicação e pode ser encontrada em toda a cobertura nacional pelos postos de saúde.

As injeções da vacina devem ser feitas anualmente e o efeito é percebido após duas semanas da adesão. Não deixe de vacinar e de tomar os devidos cuidados com a prevenção e o controle da gripe, uma vida segura e mais saudável te espera.

Vitiligo: o que é, causas e tratamento

Vitiligo

O vitiligo se trata de uma doença cutânea que leva a perda da pigmentação da pele de forma gradativa, podendo atingir todo o corpo, o que não é capaz de ser previsto. Esse estado pode afetar até mesmo o interior dos olhos, da boca e da coloração dos fios de cabelo. Todos os tipos de pele são suscetíveis a doença, sendo ela mais perceptível em pele mais escura.

Não é contagiosa e a pessoa nessa condição não possui risco de vida, podendo ter a sua autoestima afetada, o que é um risco para complicações por doenças psicológicas, como a ansiedade e a depressão. Procedimentos estéticos, como a bichectomia, são vistos como saída para ajudar nesse fator, a pessoa busca outras formas de se sentir bem consigo mesma.

O tratamento do vitiligo é capaz de regular e retardar a doença, o que ajuda a harmonizar a pele da pessoa, tendo que obter uma boa aceitação do organismo ao procedimento utilizado. Essa condiçãopode ser advinda de uma série de fatores, como os genéticos e externos; é autoimune e é qualificada pelo surgimento de manchas brancas na pele. Leia mais sobre:

Tipos de vitiligo

Mesmo que não haja a identificação precisa do tipo de vitiligo, a doença pode ser dividida em duas divisões maiores, conheça elas:

Vitiligo localizado

O vitiligo localizado é caracterizado por se limitar atingindo ao menos três partes do corpo, tendo um desenvolvimento acelerado; semanas ou poucos meses, sucedida de um controle. Esse tipo da enfermidade é conhecido como focal, segmentar ou de mucosas. O tipo segmentar é percebido por manchas como faixas, sendo elas unilaterais; somente de um lado do corpo. A focal se trata da subdivisão em que há o aparecimento de manchas em apenas duas ou três partes do corpo, sendo geralmente pés, mãos, pálpebras e axilas, já a de mucosas, se limita apenas aos lábios e região genital. A mais comum dessas subdivisões é a focal.

Vitiligo generalizado

O vitiligo do tipo focal é capaz de se evoluir para o vitiligo generalizado, mesmo não se tratando de algo comum. As manchas que se formam são proporcionais, abordando os mesmos locais e nos dois lados do corpo. Essa divisão da doença pode se desenvolver rapidamente ou vagarosamente, podendo também ser controlada com o tempo.

O vitiligo generalizado possui quatro subdivisões, são elas: acrofacial, vulgar, misto e universal. O tipo vulgar é o mais comum e é caracterizado por manchas harmônicas que se incidem em várias regiões do corpo. O tipo misto é uma combinação dos tipos segmentar e vulgar, o vitiligo universal atinge mais de 70% do corpo e já o tipo acrofacial atinge somente as mãos, pés e a face.

Causas do vitiligo

A motivações do vitiligo são precisamente reconhecidas, a única informação confirmada é que a enfermidade se desenvolve quando as células sintetizadoras de melanina; os melanócitos, param de produzir, ou morrem. A melanina é o pigmento responsável por dá a cor do cabelo, dos olhos e da pele, e é por isso que ocorre a mudança.

Os médicos especialistas ainda não possuem a justificativa para que os melanócitos deixem de estabelecer a sua função, acreditando apenas que o vitiligo seja uma doença autoimune, em que o sistema imunológico ataca e extingue essas células. Estudos identificaram que o vitiligo possui relação com fatores externos; como produtos químicos, exposição frequente ao sol e ocasiões, e herança genética.

Tratamento de Vitiligo

A falta do conhecimento da causa especifica do vitiligo não impede o seu tratamento, são várias as metodologias utilizadas que buscam restabelecer a cor ou a tonalidade da pele. Contudo, as consequências não podem ser previstas e são variáveis. Deve-se ter cuidado quanto ao procedimento escolhido para tratar a doença, uma vez que alguns podem trazer certos efeitos colaterais. Fica a critério da avaliação médica qual o tipo de tratamento e o seu nível requerer.

O tratamento, se bem aceito pelo organismo, pode cessar a doença e até mesmo fazer com que ela regrida e o tom da pele volte ao natural. Além disso, alguns medicamentos colaboram com a melhora da aparência da pele e se utilizados no inicio do tratamento, também são capazes de fazer com que o tom da pele volte a ser como antes. Logo, é necessário seguir o procedimento corretamente e não se precipitar, dependendo do caso o resultado almejado pode demorar meses para ser percebido.

Como a higiene infantil pode ajudar na criação da consciência

higiene infantil

Assim como a alimentação, a hidratação, as noites de sono e a vida ativa, a higiene também é essencial para uma vida saudável. Com isso, os bons hábitos quanto a ela devem ser aderidos desde os primeiros anos de vida. O processo de aprendizado dos pequenos quanto a higiene pode ser bem cansativo, mas tornar essa caminhada algo divertido e atrativo pode ser a solução.

A higiene vai muito além dos cuidados quanto a saúde bucal, com procedimentos como limpeza, clareamento e lente de contato dental. E abrange não só os cuidados quanto ao corpo, mas também quanto ao ambiente em que vive.

Desse modo, selecionamos as seguintes dicas para que você não possua problemas em ensinar o seu filho ou filha como se cuidar devidamente. Veja a seguir:

Se torne um modelo a ser seguido

Os cuidados quanto a higiene e a saúde em si devem ser mantidos não só pelo fato de ser você a principal referência de seu filho, mas para o seu próprio bem-estar e qualidade de vida. No entanto, não se desleixe, no processo de aprendizado você deverá executar todos os processos de forma correta, afinal, não se quer que a criança aprenda de forma errada.

Começando por medidas básicas como lavar as mãos, o cabelo e a prática da higiene bucal, é fundamental que você der o exemplo e ajude a fixar esses cuidados no dia-a-dia de seu filho.

Lavar as mãos sempre

Tal como escovar os dentes sempre após as refeições, o hábito de lavar a mão logo após e antes de realizar alguma ação é de extrema importância. Logo, a frequência dessa ação deve ser enfatizada a criança, para que ela não se contamine por vermes, germes e demais microrganismos.

Seja após chegar da rua, depois de usar o banheiro, e antes de se alimentar, fale da importância dessa ação para no combate a doenças e infecções.

Para tornar essa prática algo divertido, a dica é usar da escolha do sabonete ao seu favor. Existem uma variedade de sabonetes, de diferentes cores e formatos, e até mesmo relacionados a personagens infantis. Escolha por um que você saiba que irá atrair a criança de alguma forma, sempre pedindo sua opinião para que ela tenha gosto ao usar o produto.

Aprendizado lúdico

É importante que ao introduzir um cuidado ao seu filho você tente o ensinar de forma lúdica. Existem várias músicas de cunho infantil que retratam medidas higiênicas de maneira divertida e clara. Logo, investir em músicas pode ser a solução para que o novo aprendizado tenha melhor aceitação. Cante com seu filho e faça com que ele aprende a cantiga, assim ele sempre terá o cuidado em sua cabeça

Atenção na hora do banho

A hora do banho é cheia de ensinamentos, e por ser uma ação mais demorada, pode ser algo ainda menos interessante a criança, que preferiria está brincando ou assistindo algum desenho. As músicas e os sabonetes também podem ser grandes aliados desses processos, entretanto, não substituem as suas orientações.

Quanto a higiene íntima, é importante que desde o início seja ensinada para que o seu filho mesmo a realize. A independência do banho é crucial, e até que ela seja criada, é essencial que você está sempre por perto a auxiliando.

Cuidados quanto a higiene bucal

A higiene bucal é tão importante quanto a corporal e também deve ser vista como uma de suas prioridades. É interessante que você sempre acompanhe a criança durante a escovação, a mostrando os movimentos certos a serem feitos. Músicas não só didáticas podem trazer diversão a esse momento.

É importante que não só a escovação, mas a passagem do fio dental e o uso do enxaguante bucal seja explorado, ensinando desde já a como ter uma escovação precisa e completa. O creme dental e a escova também podem ser explorados para fazer com que o momento da higiene bucal seja algo prazeroso.

Tenha os brinquedos como ajudantes

Por fim, os brinquedos podem sim ser os seus melhores amigos nesses momentos, leve eles sempre com você. Além de trazer um espírito de brincadeira, são os responsáveis por cativar ainda mais o seu filho para os ensinamentos. Outro detalhe importante é que os brinquedos geralmente são portadores de germes e leva-los ao momento do banho pode ser o momento certo para higieniza-los também.

Conheça os 5 principais danos que o cigarro pode causar em seu dente

O uso do cigarro pode acarretar diversos problemas para a saúde de uma pessoa, inclusive para o seu dente

Além de causar diversas doenças pulmonares e deficiências respiratórias, todo o restante do nosso corpo pode ser afetado devido ao tabagismo. 

A saúde bucal, por exemplo, é uma das partes mais prejudicadas. Afinal, o cigarro é colocado justamente na boca, alterando suas propriedades e proteção, seja na dentição ou em casos de pessoas que já usam ou procuram por quanto custa um implante dentario.

Continue lendo este artigo e descubra quais são os 5 principais danos para sua saúde bucal causados pelo cigarro! 

  1. Periodontite

A doença periodontal consiste em uma infecção na gengiva que toma proporções tão grandes que atinge os ossos dos dentes e do maxilar.

Um dos principais motivos do surgimento desta infecção é o acúmulo de resíduos de alimentos entre os dentes. 

Entretanto, os dentistas revelam que fumantes possuem mais risco de desenvolver esta doença. 

Isso porque o tabagismo pode fazer com que haja a queda da imunidade e, consequentemente, o corpo não consegue agir contra as bactérias que causam a periodontite. 

Além disso, é preciso ter um acompanhamento com um odontologista, pois caso depois do tratamento seja preciso ter uma consulta de orçamento para implante dentario preco medio, o profissional terá que estudar métodos para acelerar a cicatrização. 

Afinal, pessoas fumantes também costumam ter uma recuperação mais demorada do que as outras pessoas. 

  1. Alteração de paladar

O tabaco pode afetar seriamente o prazer de se alimentar. 

Imagine a sua comida favorita. É provável que você consiga sentir o aroma e até mesmo o sabor só de lembrar, não é mesmo?

Infelizmente, pessoas fumantes tendem a ter uma queda nos sentidos, como o olfato e o paladar. 

Isso pode fazer com que você deixe de diferenciar o sabor dos alimentos e até mesmo, sinta os seus aromas favoritos. 

Por isso, é importante recorrer a um médico urgentemente caso sinais como esses comecem a aparecer. 

  1. Câncer bucal

De acordo com a Universidade da Califórnia, 8 a cada 10 pessoas que sofrem de câncer bucal são fumantes. 

Isso acontece devido às substâncias químicas que o tabaco possui e, de acordo com a frequência, toda a cavidade bucal pode ser afetada. 

Portanto, fique atento(a) para o surgimento de sintomas como: 

  • Ferida na boca que não cicatriza;
  • Dor na boca que não desaparece;
  • Dificuldade em engolir
  • Caroço ou inchaço na bochecha.

Ao aparecimento de algum deles, procure um odontologista imediatamente. Afinal, mesmo que não seja um câncer, é preciso realizar algum tratamento para aliviar o desconforto e identificar o causador do problema.

Mau hálito e amarelamento

Além de gerar problemas físicos, o cigarro também é um forte vilão contra a estética de sua arcada dentária. 

A maior parte dos fumantes acabam sofrendo com dentes amarelados e escuros. Esse escurecimento acontece devido a nicotina e o alcatrão. 

Isso porque, com o tempo, as substâncias vão se acumulando na superfície dos dentes e mesmo com o clareamento, o dente dificilmente voltará a ser o mesmo. 

Não é atoa que procedimentos como a lente de contato dente são frequentemente pesquisados, pois esta é uma ótima maneira de restaurar os dentes prejudicados. 

Além disso, são estes pigmentos que podem causar o mau hálito e mesmo tendo uma boa escovação, se a pessoa não parar de fumar, dificilmente o cheiro irá desaparecer.

Considerações finais

Sabemos que as substâncias do cigarro podem causar dependência e não é uma tarefa fácil deixar de fumar. 

Todavia, esse é um dos principais pontapés para ter uma boa saúde bucal. 

Hoje é possível procurar auxílio em diversos grupos de apoio. Além disso, ao conversar com um dentista é possível receber dicas de como se livrar desse vício. 

Assim, todos os tratamentos serão mais eficientes, como a aplicação de lente de contato de dente

É importante ressaltar que, todas essas informações cedidas são para que você se informe a respeito dos principais riscos que o tabagismo pode causar. 

Entretanto, nada substitui a avaliação presencial dentro de um consultório de odontologia. Por isso, não deixe de visitar regularmente o seu dentista. 

Vale ressaltar que, os cuidados básicos como escovar os dentes logo após as refeições e o uso do fio dental diariamente pode fazer com que os riscos de ter complicações como as que citamos anteriormente sejam menores. 

Conteúdo produzido por Dayane Goes, redatora na empresa Vue Odonto

Autocuidado: a importância de cuidar do corpo e da mente

Autocuidado

Simplificando o autocuidado, se trata, justamente do cuidado próprio, seja do próprio físico ou emocional. Nessa era da produtividade, muito se fala sobre a importância da saúde metal e estar sempre atento a seu estado e complicações, tendo um melhor olhar sob si mesmo. Uma das justificativas para essa preocupação é a maior incidência de situações de estresse e casos de ansiedade e depressão.

Desse modo, temos a confirmação de um estilo de vida que impacta fortemente em nosso físico e emocional. A rotina excessiva de trabalho, a preocupação intensa e constante, a pressão e a alta competividade do mercado profissional e acadêmico contribui para esse cansaço geral.

A vida passa tão rapidamente para certas pessoas que elas não conseguem parar e realizar os cuidados que seu corpo necessita, seja cuidados pessoais, por tratamentos médicos ou procedimentos odontológicos como a prótese dentária. Muitos são ensinados a não demonstrar sofrimento e preocupações, se sufocando em seus próprios sentimentos. Então procure sempre entender seu corpo, seus sentimentos e emoções.

Por uma vida mais harmônica

Mesmo que manter a harmonia entre todas as áreas de nossa vida seja impossível, o desequilíbrio em que algumas se encontram é momentâneo. A vida proporciona altos e baixos e sempre haverá situações de incômodo e desconforto.

Portanto, busque sempre o equilíbrio emocional para melhor lidar com essas situações do cotidiano. Cuidar de si mesmo pode aparentar ser bem complicado mais, mesmo sendo, se trata de algo que busca te proporcionar uma melhor qualidade de vida e bem-estar.

O autocuidado é talvez o que falta para conseguimos alcançar uma saúde e um estado de felicidade estável. Os cuidados consigo mesmo devem ser mantidos e melhorados ao longo da vida, gradualmente, conforme a fase da vida na qual estamos. Cultivar a harmonia entre as áreas da sua vida também é um dos autocuidados.

Áreas que requerem um maior autocuidado

Físico: se trata da saúde do corpo movida pela prática de atividades físicas e de uma alimentação saudável.

Emocional: Tão importante quanto a física, a manter uma boa saúde mental evita transtornos mentais como a depressão e a ansiedade, que afetam diretamente sua relação com o mundo e as pessoas a sua volta, e o seu relacionamento com você. Além disso, situações estressantes, noticiais ruins, intrigas e costumes tóxicos afetam diretamente o seu emocional.

Profissional: O ambiente profissional é geralmente o ambiente que proporciona as maiores incidências de situações estressantes. A busca por um grande cargo, pela carreira inspiradora e principalmente de uma boa condição financeira são metas que nunca possuem fim, já que sempre almejamos mais.

Social: Os laços que cultivamos, independente com que interesse, são extremamente relevantes para obtermos mais prazer e felicidade. Quando nos vermos na carência de relações sociais nos sentirmos sozinhos e desanimados.

Pessoal: A nossa vida pessoal se trata do conjunto de nossos sonhos e desejos mais íntimos e que muitas vezes não são compartilhados. A autossabotagem por exemplo é um dos principais obstáculos que enfrentamos ao correr atrás de nossos sonhos.

Familiar: A família pode ser uma das principais fontes alegria, ao mesmo tempo que pode ser a fonte principal de irritação e sofrimento, podendo afetar diretamente em todos os demais âmbitos.

Relacionamento: O relacionamento amoroso também é capaz de proporcionar uma série de momentos felizes, ao mesmo tempo que de desconforto e tristeza. Portanto, requer um emocional blindado e inteligente.

Não procrastine com o autocuidado

Desejos como o de obter amizades mais verdadeiras, trabalhos que nos agradem, fazer sempre as decisões corretas, podem se tornar realidade a partir das decisões mais simples. Quando priorizamos o nosso bem-estar, garantimos uma vida mais saudável e feliz.

Contudo, o desempenho que se origina dessa escolha auxilia também na criação de iniciativas beneficentes ao próximo, já que só podemos oferecer aquilo que já desfrutamos. Portanto, não ignore as suas próprias necessidades e adote atitudes que te faça crescer com uma saúde mental em dia.

Se alimentar de maneira saudável, se exercitar regularmente, se livrar de ressentimentos, fazer o que gosta e reservar um tempo para você e com quem você ama são algumas das atividades que podem te auxiliar no processo de autocuidado. Faça o que te faz sorrir e busque coletar o máximo de bons momentos possíveis, de forma que mesmo com a incidência dos momentos ruins, haja sempre uma fonte de motivação.

Bactérias, vírus e germes: as diferenças e os cuidados

Bactérias vírus e germes

Diversas bactérias, vírus e germes vivem em meio a nossa boca e organismo. Cada um desses microrganismos age de diferentes formas nessa região e nas demais partes do nosso corpo, afetando assim a saúde e o sistema imunológico de diversas formas. Veja quais são esses diferentes problemas e a melhor forma de preveni-los:

Bactérias, vírus e germes

Bactéria

Esse microrganismo unicelular procarionte pode ser responsável por desencadear diversos tipos de doenças, e ainda desencadear fermentações ou a putrefação em matérias orgânicas ou até mesmo seres vivos. Na boca também podem se alojar sobre peças dentárias como a prótese dentária, causando doenças como a Peri-implantite.

Vírus

Os vírus são organismos biológicos que não possuem formação celular e são capazes de causar doenças em vegetais e animais. Possuem uma grande habilidade de proliferação na estrutura de uma célula hospedeira.

Germe

O germe também é um agente capaz de desenvolver doenças em plantas ou animais. Pode ser chamado de microrganismos ou micróbios e se trata de um ser vivo minúsculo que apenas podem ser visualizados pelo microscópio. Assim como as bactérias, os vírus, fungos e protozoários, os germes possuem várias espécies.

A diferença entre vírus e bactéria

Os vírus e bactérias são germes, mas os vírus como não possuem células, necessitam de um hospedeiro para se proliferar. Já as bactérias são seres unicelulares que muitas das vezes não causam problemas ao nosso organismo, e algumas vezes nos trazem até benefícios e estão estabelecidas dentro de nós.

As formas de transmissão

Os microrganismos podem ser transmitidos pela boca, assim como as bactérias inofensivas estabelecidas na microbiota oral, caso houver um desequilíbrio na flora bacteriana. Certos vírus podem ser transportados da boca pela saliva, espirro e contato, como está acontecendo com o novo coronavírus.

Os germes, exceto os vírus, se desenvolvem em ambientes apenas com a restrição de ser quente e úmido. Já os vírus, suas doenças se transportam de organismo a organismo através de seu processo reprodutivo, no qual eles se alojam em algum corpo hospedeiro por não possuírem metabolismo próprio.

As outras variações de germes se alastram pelo contato com excreções e superfícies contaminadas, podendo também ser transmitidas por partículas de poeira ou gotículas de água no ar.

As principais origens dos germes são: alimentos contaminados, água contaminada, superfícies de amplo contato, localidades de rejeição de lixo, utensílios de limpeza e animais doentes.

Os germes mais comuns são a Salmonella, bactéria causadora da infecção alimentar, Rhinovírus, gripe comum, Trichophyton, frieira e o Giardia Intestinalis, protozoário causador da diarreia.

Infecções cutâneas

As infecções cutâneas acontecem quando os germes entram na pele através de feridas, se desenvolvendo abaixo da pele. Algumas dessas infecções necessitam do tratamento com antibióticos, mas a maioria são resolvidas facilmente.

Os tipos mais frequentes de infecções cutâneas são o Furúnculo, causado pela bactéria Staphylococcus aureus, a Erisipela, pela bactéria Streptococcus, as Micoses, pelas mais diversas espécies de fungo e a Herpes, causada pelo Herpesvírus 1 e 2.

Sinais e sintomas das infecções cutâneas

O início de uma infecção cutânea é percebido pela coloração avermelhada da região, pelo aumento da espessura da pele e por coceira. Se agravada, pode ser perceptível por bolhas, liberação de pus, irritação, e pela pele mais escura.

Geralmente, atributos como sintomas e a área atingida, ademais da idade e hábitos cotidianos, entram em questão na avaliação médica para que seja estipulada a infecção. Em casos mais complexos, pode ser requerido uma biópsia do local para um tratamento mais preciso.

Cuidados e combate para manter as bactérias, vírus e germes longe

A forma de combate e os cuidados que devem ser prestados dependem do microrganismo e serem tomados em nosso em torno como: conservar objetos de uso pessoal limpos e sem seu uso compartilhado, higienização e desinfecção frequente das superfícies com álcool 70%, e a manutenção dos ambientes sempre bem refrigerados e limpos.

Em casa, além de higienizar as mãos a todo o momento, antes de preparar e realizar a refeição, e esterilizar e manter a ventilação dos cômodos, a higienização dos resíduos que irão ser jogados fora também é importante. O lixo deve ser separado corretamente e com frequência, para evitar o seu acúmulo dentro da residência. No cotidiano, o cuidado ao espirrar e tossir é um fator crucial para barrar a disseminação, cobrindo o nariz e a boca com um lenço descartável ou com o cotovelo.

As medidas dos especialistas da saúde são mais rígidas, devendo haver a higienização frequente das mãos e a utilização completa do equipamento de proteção individual (EPI) e profissional, os óculos, a máscara, o jaleco descartável, o propé e o gorro.

Manter a vacinação em dia e o consumo de remédios naturais são outras importantes precauções a se tomar contra os germes. As vacinações nos protegem de infecções graves e os remédios naturais auxiliam no combate e também na prevenção contra os germes. Para um melhor cuidado preventivo e de tratamento, consulte um profissional da saúde especializado para que o problema não se agrave e não se torne recorrente.

Doenças cardíacas: maneiras eficazes de reduzir seu risco

doenças cardíacas
Se você tem um histórico familiar de doenças cardíacas, provavelmente sabe que seu risco de ter doença cardíaca é maior. Mas quanto maior? A resposta é essencial, porque temos maneiras notavelmente eficazes de reduzir seu risco, uma vez que sabemos quão alto é. Seus genes não precisam ser seu destino.

A história de Susan

Susan tem sentido o coração disparar ultimamente, e ela está preocupada. Ela tem 50 e poucos anos, mais ou menos a idade em que seu pai teve seu primeiro ataque cardíaco. Além disso, sua mãe teve um derrame no início dos anos 60. Com sua história em mente, Susan fez um bom trabalho ao fazer as coisas certas para se manter saudável – ela nunca fumou (como seu pai) e geralmente come bem e permanece ativa.

Mas, ela está se perguntando, isso é suficiente para prevenir doenças cardíacas ou derrame no futuro?

doenças cardíacas

Qual é o risco de doenças cardíacas?

Uma história familiar de doença cardíaca é o mais desafiador dos fatores de risco para avaliar doenças cardíacas. Ao contrário dos outros fatores de risco principais (idade, tabagismo, diabetes, colesterol alto e pressão alta), é difícil medir quanto impacto a história familiar tem sobre o risco de um indivíduo. Sabemos que um histórico familiar de doença cardíaca aumenta seu risco (principalmente se o ataque cardíaco ou derrame ocorreu cedo na vida, geralmente definido como um parente de primeiro grau do sexo masculino <55 anos de idade ou uma mulher <65 anos de idade), mas existe pode ser mais para a história do que apenas “genes ruins”. Pode ser que o membro da família afetado tenha feito más escolhas de saúde (como o pai de Susan é fumante) ou tenha exposições ambientais diferentes das suas.

E a pergunta sobre quanto risco é criticamente importante, porque a quantidade de risco é o principal fator para determinar quão agressivos devemos ser em nossos esforços de prevenção. Uma vez que sabemos que o risco de alguém é alto, temos maneiras muito eficazes de reduzi-lo. O problema é que, muitas vezes com história familiar, as pessoas correm um risco elevado e não têm consciência disso.

Como determinar seu risco

Às vezes, o motivo da história familiar de doença cardíaca é óbvio. Por exemplo, se o colesterol alto estiver presente na família, essa pessoa provavelmente se beneficiará do tratamento agressivo do colesterol alto. Outras vezes, o motivo da história familiar não é tão facilmente explicado pelos fatores de risco tradicionais. A maioria de nós provavelmente conhece alguém, possivelmente com histórico familiar, que teve uma doença cardíaca, embora pareça ser a imagem da saúde.

Nessas situações, precisamos de mais informações para determinar com precisão o risco desse indivíduo. E, na minha prática, obtemos essas informações realizando um estudo de imagem para avaliar quanta doença arterial o paciente possui, seja com um escore de cálcio na TC ou com um ultrassom carotídeo.

O papel desses estudos de imagem, como escore de cálcio por tomografia computadorizada ou ultra-som carotídeo, é esclarecer ainda mais o risco de um indivíduo para futuras doenças cardíacas. A quantidade de doença arterial que um paciente possui é um poderoso preditor de seu risco futuro de doença cardíaca. E quando sabemos que alguém está em alto risco, podemos ser mais agressivos com sua prevenção.

Doenças cardíacas e derrames são surpreendentemente comuns. A pesquisa nos mostrou que 60% dos homens e 56% das mulheres terão um ataque cardíaco, derrame ou insuficiência cardíaca durante a vida. Essa é a má notícia. A boa notícia é que até 80% das doenças cardíacas são evitáveis. Se você tem um histórico familiar de doença cardíaca, converse com seu médico para ver se há maneiras de entender melhor e diminuir seu risco.

Fonte: webmd.com