​Os primeiros sintomas de problemas no fígado geralmente são a dor abdominal do lado direito e a barriga inchada, no entanto, podem variar de acordo com o tipo de problema, que pode ser desde fígado gordo, até uso excessivo de bebidas alcoólicas ou doenças, como hepatite, cirrose ou esquistossomose, por exemplo.

Os principais sinais e sintomas que podem indicar um problema no fígado incluem:

  1. Dor na região superior direita da barriga;
  2. Enjoos ou tonturas frequentes;
  3. Dor de cabeça recorrente;
  4. Cansaço fácil e sem razão aparente;
  5. Facilidade em ficar com manchas roxas;
  6. Cor amarelada nos olhos ou pele;
  7. Urina escura;
  8. Perda de apetite;
  9. Fezes amareladas, cinzentas ou esbranquiçadas;
  10. Barriga inchada;
  11. Coceira em todo o corpo.

Caso surjam alguns destes sintomas é importante consultar um clínico geral ou um hepatologista para identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

Teste online de problemas no fígado

Para saber se pode estar com algum problema no fígado, assinale o que está sentindo:

Os principais problemas que podem afetar o fígado incluem:

1. Fígado gordo

O fígado gordo, conhecido cientificamente como esteatose hepática, é causado pelo acúmulo de gordura no fígado, que geralmente ocorre devido a má alimentação, ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas, ou por doenças como obesidade, diabetes ou colesterol alto.

Geralmente, nos estágios iniciais, o fígado gordo  não causa sintomas, no entanto à medida que a gordura vai se acumulando no fígado, pode provocar sintomas como dor no abdômen, perda de peso, cansaço e mal-estar geral, com enjoos e vômitos, por exemplo. O tratamento inclui alterações na dieta, mudanças nos hábitos de vida e/ou tratamento doença que possa ter causado o acúmulo de gordura no fígado. Veja como deve ser feita a dieta para fígado gordo.

2. Hepatite

A hepatite é uma inflamação no fígado que pode ser causada por uma infecção pelos vírus da hepatite A, B, C, D ou E, mas que também é comum em pessoas que fazem uso abusivo de bebidas alcoólicas, medicamentos ou drogas de abuso. Além disso, algumas doenças autoimunes como hepatite autoimune ou colangite primária, por exemplo, e a obesidade também podem aumentar o risco de desenvolvimento da hepatite.

Os sintomas mais comuns da hepatite são pele ou olhos amarelados e o tratamento é feito de acordo com a causa da doença. Saiba mais sobre os diferentes tipos de hepatite e como é o tratamento.

3. Cirrose

A cirrose ocorre devido a destruição permanente das células hepáticas, fazendo com estas células sejam substituídas por tecido fibroso, como se fosse uma cicatriz, dificultando o trabalho do fígado. 

Esta doença pode ser causada por toxinas, uso abusivo de álcool, gordura no fígado ou hepatite, por exemplo, e nos estágios iniciais pode não apresentar sintomas. No entanto, nos casos mais avançados pode causar dor no abdômen, urina escura ou fezes esbranquiçadas, por exemplo. Confira outros sintomas da cirrose e como é feito o tratamento.

4. Insuficiência hepática

A insuficiência hepática é a doença mais grave do fígado, pois ele deixa de realizar suas funções podendo levar a uma série de complicações como problemas de coagulação, edema cerebral, infecção pulmonar ou insuficiência renal.

Esta doença normalmente surge após muitos anos de lesões repetidas no fígado, causadas pelo uso de medicamentos, hepatite, cirrose, fígado gordo, câncer ou doenças autoimunes e seu tratamento é quase sempre feito com transplante de fígado. Saiba como é feito o transplante de fígado.

5. Câncer de fígado

O câncer de fígado é um tipo de tumor maligno que quando está numa fase inicial pode não apresentar sintomas, mas à medida que a doença avança, podem surgir sintomas como dor no abdômen, perda de peso, inchaço na barriga ou pele e olhos amarelados, por exemplo, e o tratamento pode ser feito com cirurgia, quimioterapia ou transplante de fígado. Saiba como identificar os sintomas do câncer de fígado.

Este tipo de câncer pode ser causado por história familiar de câncer de fígado, alcoolismo, cirrose, hepatite ou produtos químicos como cloreto de vinila ou arsênico.

Quem tem maior risco de problemas no fígado

As alterações no fígado são mais comuns em pessoas sedentárias e que têm hábitos de vida pouco saudáveis, como alimentação rica em gordura e consumo excessivo de bebidas alcoólicas, por exemplo, o que pode comprometer o bom funcionamento do fígado e levar ao aparecimento dos sintomas.

Além disso, outras situações que podem causar problemas no fígado são:

  • Uso de medicamentos sem indicação médica, o que pode levar à sobrecarga do fígado e comprometimento da sua função, já que o fígado é responsável pela metabolização dos medicamentos;
  • Infecções por vírus, principalmente o vírus da hepatite, que atinge o fígado e diminui a sua atividade;
  • Infecção por parasita, principalmente o parasita Schistosoma mansoni, que é responsável pela esquistossomose, uma doença infecciosa em que formas mais jovens do parasita atingem a circulação portal do fígado e desenvolvem-se até a fase adulta, o que pode provocar aumento e endurecimento do fígado;
  • Hipertensão portal, que é uma situação em que há aumento da pressão nas veias que levam o sangue dos órgãos abdominais para o fígado, o que pode alterar o seu funcionamento;
  • Cirrose, que é a inflamação crônica do fígado em que há endurecimento do tecido desse órgão, o que compromete a sua função, e pode acontecer devido a problemas autoimunes e abuso de álcool;
  • Diabetes descompensada, em que os níveis aumentados de glicose no sangue podem comprometer a função do fígado e levar ao aparecimento de sintomas.

É importante que a causa dos sintomas de problema no fígado seja identificada, pois assim é possível que seja indicado pelo médico o tratamento mais adequado, prevenindo possíveis complicações. Conheça outras causas de problemas no fígado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de problemas no fígado é feito inicialmente por meio da avaliação dos sinais e sintomas pelo médico, que em seguida solicita uma série de exames para avaliar o funcionamento do fígado, que recebe o nome de hepatograma.

O hepatograma corresponde a um conjunto de exames laboratoriais e de imagem que permitem saber se o fígado está funcionando ou não. Dentre os exames incluídos estão a dosagem de bilirrubina total, direta e indireta, albumina, lactato desidrogenase (LDH), gama glutamil transferase (GGT), TGO/ ALT, TGP/ AST e tempo de protrombina, além de ultrassonografia e tomografia. Conheça mais sobre os exames que avaliam o fígado.

Como é feito o tratamento

O tratamento indicado pelo médico varia de acordo com a doença a ser tratada, no entanto nos casos mais leves pode ser recomendado apenas alteração na dieta. Por outro lado, nos casos mais graves, além da mudança na alimentação, pode também ser necessário tomar remédios que ajudem a diminuir a inflamação, colesterol e a glicemia, que são fatores que podem trazer ainda mais complicações para o fígado.

Além disso, deve-se conversar com o médico e saber se pode complementar o tratamento com remédios caseiros, como os feitos com boldo, alface ou alfazema.

Alimentação para tratar o fígado

Em caso de problemas no fígado, recomenda-se beber pelo menos 1,5 L de água por dia e consumir alimentos de fácil digestão e com pouca gordura, como peixes, carnes brancas, frutas, legumes, sucos naturais, queijos brancos e leite e derivados desnatados.

Além disso, deve-se preferir preparações cozidas, assadas ou grelhadas, evitando frituras, refrigerantes, biscoitos recheados, manteiga, carnes vermelhadas, salsicha, linguiça, bacon, chocolate e doces em geral, sendo também importante evitar o consumo de qualquer tipo de bebidas alcoólicas. Veja como deve ser feita a dieta para o fígado.

O gastroenterologista é o médico especialista mais indicado para o tratamento das doenças do fígado, e ele deve ser consultado se os sintomas persistirem, mesmo após as alterações na dieta.

Assista ao vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin e veja mais dicas para tratar os problemas no fígado:

Fonte tuasaude.com

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *